Archive | março 2009

Em junho

Informa Brazil - 13º Congresso de Comunicação Interna

Ia me esquecendo… Participarei no dia 24 de junho de 2009 como palestrante do 13º Congresso Anual de Comunicação Interna. Na oportunidade, falarei sobre blogs corporativos e da experiência da Fundação Vanzolini, instituição que representarei no encontro.

O evento é organizado pelo IBC Brasil (International Business Communications) e será realizado nos dias 23 e 24/6. No dia 25 haverá o seminário Pós-Conferência “Gestão da Comunicação Interna em Situações de Crise”.

Para mais informações, clique aqui.

Anúncios

Liderança: a arte de criar espaços

Revista ESPM (jan/fev.2009)

Liderança e gestão, sob diferentes enfoques, são destaques da primeira edição de 2009 da Revista da ESPM. Nessa publicação, Joana Castello Branco, da Gerdau, mestre em Comunicação Corporativa e Planejamento Estratégico, enfatiza em seu artigo que  “O líder de hoje é aquele que cria espaço para os outros, um espaço para gerar novas e diferentes ideias, aquele que junta departamentos e pessoas da organização para uma conversa importante e de resultado, um espaço onde pessoas são mais eficazes, ágeis e melhor preparadas para responder a complexos desafios”.

Concordo plenamente. Líderes de “ontem”  criavam espaço para eles mesmos – e muitas vezes barrando o crescimento de suas equipes. Criar espaços para as pessoas é uma forma mais que inteligente para que elas se desenvolvam. Em tempo: o artigo que mencionei tem como título “Liderança para criar e gerir conhecimento”. Recomendo a leitura.

Porcabilidade

porco

O termo deve ter soado estranho para você, mas é isso mesmo: porcabilidade. Para quem não reconheceu essa palavra, é o mesmo que se referir a um “serviço porco” ou “meia boca”. Não encontrei definição melhor e mais atual.

Neste blog, em que enalteço o trabalho colaborativo das pessoas e a qualidade do que oferecem dentro de uma organização, é preciso também dizer que, infelizmente, há um número (reduzido, ainda bem) de indivíduos que prezam pela porcabilidade. Normalmente são aqueles que comprometem todo um projeto ou as fases de um processo de trabalho pela ausência de competências mínimas que seriam esperadas desse profissional.

A porcabilidade, se não for extinta na raiz, pode trazer impactos a todos os níveis da organização, seja na entrega feita por quem a originou seja pela conivência de quem a percebeu e nada fez para impedi-la. O resultado, claro, é desastroso. Qualidade e prazo normalmente são os fatores mais sentidos pelo cliente final quando a porcabilidade impera no processo.

E você? Conhece alguma situação como essa para compartilhar conosco?