Archive | novembro 2009

Comunicação para práticas sustentáveis

O Grupo Santander Brasil lançou na semana passada o Amigo de Valor, uma importante iniciativa que, como definido no programa, “facilita aos clientes, funcionários e fornecedores do Banco Real, do Banco Santander e das empresas que fazem parte do grupo o direcionamento de recursos financeiros aos Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente”.

Também entrou no ar uma campanha do Banco Real, que, por intermédio de um personagem, o usuário é convidado a conhecer a importância de atitudes e práticas sustentáveis. O site da nova campanha está disponível neste link. Ao preencher um cadastro, é possível também fazer um curso on line sobre sustentabilidade.

Mais humor no trabalho, sem temer o ridículo

The Laryngospasms é um divertido grupo norte-americano formado há quase 20 anos por profissionais da área de saúde (enfermeiros anestesistas).  Embora tenham CDs gravados e façam shows regularmente, não dá para dizer que sejam os maiores músicos do planeta, mas vale conhecê-los pela irreverência de suas paródias, todas ligadas, claro, à área médica.

A versão, a seguir, é da música “Breakin’ up is hard to do” do Neil Sedaka (1966). Afinal, se romper um relacionamento é algo difícil, lembre-se que acordar, às vezes, pode ser ainda mais…

Moral da história: coloque mais diversão em seu trabalho e não se preocupe com o ridículo. Há outros talentos que precisam ser explorados. No mínimo, será divertido.

Para tudo, ou quase, há uma explicação lógica

Argumentar e convencer que você diz a verdade pode ser uma difícil tarefa. Eis aí a propaganda de divulgação do Canal+, um  canal francês por assinatura, que não deixa dúvidas:

Divirta-se com ideias simples

Recebi esta dica de site do Marcel Ramon Almeida, aluno do curso de Comunicação e Marketing. Trata-se do “TheFunTheory.com“, uma iniciativa da Volkswagen com base no pensamento de que algo simples e divertido é o modo mais fácil de mudar o comportamento de uma pessoa para melhor.

Acabou por tornar-se uma competição que premiará as melhores ações que estejam centradas na “teoria da diversão”. São “ideias simples e geniais”, como me lembrou o Marcel. Este é um exemplo:

É mais simples do que parece

E por falar em sustentabilidade, há quem entenda que isso signifique altos investimentos. Pesquisa da Fortune 1000 mostra alguns mitos que impedem empresas de adotar práticas que contribuam para o meio ambiente e para seu próprio desenvolvimento.

Um bom resumo está nesta matéria da HSM. Também é parte das atividades de profissionais de Comunicação e Marketing ajudar na desmistificação desses pensamentos contraditórios às boas condutas em responsabilidade socioambiental.

Negócios responsáveis

Outro dia me perguntaram como era possível identificar a presença de responsabilidade socioambiental nas ações de uma empresa, que não fosse apenas pela visibilidade de seus projetos sociais. Recorri a um setor que considerei ser um bom exemplo para explicar: o setor financeiro. 

Um banco que tenha a cultura de responsabilidade socioambiental analisará a fundo os riscos possíveis na concessão de um financiamento para um novo negócio de seu cliente. Como parte de seus procedimentos internos, identificará se esse tipo de negócio – ou pedido de crédito para compra de equipamentos – não trará impactos ao meio ambiente. 

No Brasil, já temos, há tempos, instituições financeiras que aderiram aos Princípios do Equador e, assim, passaram a responder a um conjunto de práticas para a análise de riscos antes de concederem créditos a seus clientes. Se antes o lucro vinha primeiro, hoje a questão é outra: como esse lucro será obtido e de que forma.

Na ausência desses princípios, seria o equivalente a um banco conceder um empréstimo sem perguntar ao seu cliente em que  seriam aplicados aqueles recursos. Imagine descobrir-se, posteriormente, que o financiamento fora destinado à compra de motosserras para devastação de uma região de reserva ambiental. Além de ser um financiamento irresponsável, neste exemplo hipotético, a própria imagem da instituição estaria sob risco, uma vez que crimes ambientais estão sujeitos (ainda bem) à repercussão na imprensa.

Enfim, ser socialmente responsável é uma conduta nobre para uma empresa. E agir como tal, é mais ainda.

Briefing: aumentar o faturamento de um pedinte

A Luciana Ferrari, aluna do curso de Comunicação e Marketing, me enviou este vídeo. Trata-se de uma campanha da Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing (APPM) comprovando que a propaganda é a alma do negócio. Bem criativo:

Sustentabilidade é possível

Simplesmente fantástico este vídeo de divulgação da nova ISO 26000 de Responsabilidade Social, uma certificação que será lançada em 2010. Em texto interpretado por crianças, em diversos idiomas, inclusive em português (aos 2’12”), esta é uma demonstração que o futuro do planeta precisa, sim, de empresas responsáveis, que prezem pelo respeito à vida humana e animal, valorizem o relacionamento com seus stakeholders e protejam o meio ambiente.

Livro não se julga pela capa…

…  a menos que você já o tenha lido para condená-lo por completo. Como neste antigo comercial do Fiat Palio 1.8, há muitas situações que exigem das pessoas a necessidade de reverem seus conceitos. Da mesma forma que uma obra não pode ser julgada por sua capa ou embalagem, é preciso compreender melhor o ambiente, o conteúdo e quem o faz ser diferente.

Empreender e compartilhar conhecimentos

De acordo com o Sebrae-SP (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), empreendedorismo é o “ato de criar e gerenciar um negócio, assumindo riscos em busca de lucro”. A definição, claro, pode ir muito além. Um empreendedor é capaz de inovar e transformar uma grande ideia em um negócio sustentável, dar oportunidade de trabalho a outras pessoas, contribuir para o desenvolvimento da economia e estimular a criação de novos negócios.

Para quem quiser conhecer alguns cases a respeito, uma dica é acessar o site do Instituto Empreender Endeavor Brasil. Na seção “Conteúdo”, há ainda um acervo de vídeos, com palestras e apresentações de eventos organizados pela instituição a respeito de estratégias, marketing e vendas, entre outros temas. Entre os palestrantes que compartilham seus conhecimentos, há comunicadores e profissionais de marketing. Vale a pena conferir.

Vai mesmo trabalhar com propaganda?

Acredito que este vídeo dá uma oportunidade interessante para repensar melhor quais são, de fato, as atribuições de um profissional de Publicidade e Propaganda. Que esse trabalho continuará sendo importante no futuro, para apoiar as estratégias de comunicação das empresas, não tenho dúvida.

(Caso não consiga ver corretamente a legenda, clique na opção “tela cheia”).

Chore ou faça a diferença. Bem-vindo ao mundo.

É inevitável dizer que o novo profissional aguardado pelo mercado de trabalho desta época de retomada de crescimento econômico praticamente já  deverá nascer com o compromisso de fazer a diferença. 

Exageros à parte, como neste simpático comercial da LG, continuará valendo a soma de competências dos recursos humanos de uma empresa para se desenvolver projetos bem-sucedidos e manter o espaço da organização neste mercado cada vez mais competitivo. Nenhum projeto tem como dar certo se não houver o reconhecimento que pessoas é que continuam fazendo a diferença. Chorar é só uma consequência e um ato inerente ao ser humano.

Em tempo: no comercial da LG, o verso da música “Born to be wild”, algo como “Nascido para ser selvagem”, da banda Steppenwolf, é parte da trilha do filme Easy Rider (Sem Destino, 1969) que aborda a história de dois motociclistas que viajam pelos Estados Unidos, com a ideia de alcançarem a liberdade pessoal.

Que bons profissionais tenham sempre destinos conhecidos e que sejam agressivos (e não selvagens) apenas na forma de fazerem a diferença. E que as empresas permitam a liberdade de atuação, orientada e pautada por políticas que sejam sempre respeitadas, de forma ética e profissional.

Trabalho em equipe

Confiança, lealdade, aprendizado e determinação são valores mais que especiais presentes em grandes equipes. Felizes aqueles que têm o privilégio de conviver com profissionais que mantém o sincronismo mesmo em épocas turbulentas.

Demita o gerente de marketing

“Seu pensamento é muito romântico”… Já ouviu isso ao apresentar uma proposta de marketing que pode ajudar uma organização a encontrar seu caminho e posição no mercado? Que empresas com antigos problemas de gestão tendem a sucumbir, ninguém duvida.

O vídeo abaixo, numa bem humorada redublagem’ do filme “O Planeta dos Macacos”, ilustra as dificuldades de corporações que não valorizam seus funcionários e tendem a viver em função do passado. Há pouco tempo, me referi a esse material em um encontro de Gerenciamento de Negócios de Comunicação.

Há atitudes mais inteligentes do que simplesmente sugerir a demissão de um profissional. Reconhecer que uma gestão é ultrapassada pode apontar novos rumos para uma empresa. Endomarketing e Comunicação Interna podem apoiar um novo planejamento estratégico.

Programa de fidelidade de virar a cabeça!

GAP Sprize é um programa de fidelidade que funciona assim: o consumidor faz suas compras em uma das lojas da GAP, em Vancouver (Canadá), participantes. Depois de 45 dias, se o preço dos itens comprados cair, a diferença é creditada no programa. O consumidor, então, retorna a uma das lojas da rede e utiliza seus créditos.

Para promover essa ação, a GAP resolveu traduzir o conceito ‘shopping turned on its head’ de forma irreverente. Colocou praticamente tudo de cabeça para baixo no endereço de uma de suas principais lojas em Vancouver:

GAP

GAP

Confira também a transformação interna da loja:

Fale primeiro com o público interno

“Se as empresas não conseguirem chegar aos seus colaboradores, como será com os restantes stakeholders?”.  A frase integra o material de pesquisa, produzida em 2006, pelo BCSD Portugal – Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável, intitulado: “Comunicação Interna nas Empresas – Boas práticas de comunicação interna em matéria de desenvolvimento sustentável”.

Uma empresa só alcançará o status de ser sustentável se o primeiro olhar se voltar para seu maior patrimônio, que são as pessoas que nela trabalham. Embora seja uma afirmação óbvia, é incrível como muitas empresas ou instituições ainda não se deram conta disso nesta primeira década do século 21.

Em tempo: o BCSD é uma associação sem fins lucrativos, criada em 2001 por  iniciativa das empresas Sonae, Cimpor e Soporcel, associadas ao WBCSD ( World Business Council for Sustainable Development). Tem como missão permitir que a liderança empresarial torne-se catalisadora de uma mudança rumo ao desenvolvimento sustentável e, dessa forma, promover nas empresas a ecoeficiência, a inovação e a responsabilidade social.

Nem faz tanto tempo assim

Hora de relembrar duas grandes produções em filmes publicitários. A primeira com foco no produto, em regravação de um antigo sucesso do Queen, e a segunda, na marca, em tema interpretado por John Denver e Plácido Domingo:

Decifre ou crie seu código

Utilizado na publicidade e até em videoclipes, o QR Code é uma tecnologia desenvolvida no Japão ainda na década de 90. Praticamente tornou-se uma brincadeira em que um código, capturado por celular, é interpretado e transformado em uma imagem ou mensagem real. Daí a razão de ser usado em ações promocionais, além de muitas outras aplicações.  Você também pode decifrar ou criar seus próprios códigos.

Confira neste vídeo do programa Olhar Digital como funciona:

Novo encontro em dezembro

IIR Gestão MasterNo próximo mês, estarei em mais uma edição do evento “Estruturação, Implementação e Gestão de um Plano de Comunicação Interna com foco em custos, indicadores e mensuração de resultados”.

Na oportunidade, apresentarei o módulo “Endomarketing® : desenvolvimento e importância estratégica para alcançar metas de qualidade e manter a empresa competitiva no mercado”.

O IIR Gestão Master, responsável pela organização do encontro, me autorizou, como palestrante, a conceder um desconto de 50% sobre o valor da inscrição para meus contatos. Você, leitor deste blog, está nessa lista.

Se tiver interesse em participar e aproveitar o desconto no valor do investimento, basta mencionar meu nome para o Thiago Braga Ferreira, gerente de projetos do Informa Group – Divisão IIR: tel. (11) 3017-6861.

O encontro acontece nos dias 9 e 10/12, em São Paulo. Para mais informações, clique no banner ao lado.

Let’s do it

O tema musical do vídeo abaixo é o mesmo de outro post que fiz no registro da nova temporada do programa da Oprah. Neste, um grupo de estudantes canadenses faz um “lip dub”, uma espécie de dublagem ou sincronização de lábios enquanto a música é executada, durante a semana de integração da UQAM (Quebec, Canadá).

Lembra bastante a dinâmica do programa Shop Tour, em que praticamente não há edição.

Gestor é meio de comunicação?

Na atual conjuntura, sim. Se o meio é a mensagem, o gestor é um dos canais mais eficientes para que os objetivos da empresa sejam melhor interpretados.

Nunca o diálogo foi tão necessário como agora, em que governo e empresários admitem que a crise financeira, no Brasil, dá sinais de cansaço. O ano de 2010 pode ter uma interpretação mais otimista do que era esperado. Comunicação e liderança, portanto, devem caminhar lado a lado.

Renove a vaga por celular

Um sistema de tecnologia permitirá, em breve, que o motorista estacione nas ruas de Curitiba (PR) e seja avisado por celular, via SMS, quando o horário de estacionamento estiver para vencer. Com o próprio aparelho celular, o motorista poderá, assim, digitar um código e promover a renovação da vaga por mais uma hora.

O controle será feito por agentes de trânsito munidos de computadores de mão. O projeto na versão eletrônica é uma derivação do EstaR (Estacionamento Regulamentado), criado em 1980. Não vai demorar muito e, quem sabe, algumas empresas queiram aproveitar o sistema para patrocinar o serviço.

(Com informações da Info Online)

O vôo da propaganda

A Editora Eichborn encontrou um jeito nada convencional para divulgar seu estande na Feira do Livro de Frankfurt, na Alemanha. Utilizando cerca de 200 moscas, a empresa amarrou aos insetos pequenos anúncios feitos de cera natural.

Com o peso, as moscas se viam obrigadas a pousar mais vezes, o que chamou a atenção dos participantes do evento. Informa o anunciante que os insetos nada sofreram  já que os anúncios se soltavam após algum tempo…

Para entender: a mosca é o símbolo da editora.

A dica do vídeo é da colega Júlia Spínola, com informações da Época Negócios.

Não é sério, mas um dia vai mudar

Relembrei esta canção do Charlie Brown Jr. sobre o jovem brasileiro retratado pela TV. O que falam sobre ele “não é sério”, diz a letra. Será que aquela moça universitária, em vestido curto, em destaque na mídia na semana passada, era mesmo séria e os alunos não?

Videoclip "Não é sério" (Charlie Brown Jr). Clique para assistir.

Seja o que for, um dia essa e outras histórias vão mudar.

Fim de semana

No ar há pouco tempo, o novo comercial do guaraná Antarctica tem como estrela a cantora Claudia Leitte. E o jingle, reformulado, acaba por nos fazer relembrar a campanha ‘Pipoca com Guaraná’ que tinha a interpretação da Lucinha Lins.

Em uma semana em que deram uma atenção desnecessária ao desentendimento da Claudia Leitte com um jornalista, vale mesmo é lembrar que “o fim de semana chegou”, como sugere  o comercial:

E para não ficar dúvidas, eis a trilha original do comercial, com Lucinha Lins. E por falar nisso, por onde ela anda?