Tag Archive | propaganda

Propaganda para quê?

Anúncios

Naftalina pura

Uma seleção de comerciais antigos com jingles inesquecíveis: D.D. Drin, Primavera, Groselha Vitaminada Milani, Bala de Leite Kid’s e Café Seleto. Visite, depois, o bem organizado acervo do Clube do Jingle e ouça outras trilhas.

Teste de colisão

Vi há pouco, neste início de quarta-feira de cinzas, este comercial do Mackenzie, uma produção da QG Propaganda. Simplesmente inteligente. Esperava por outra mensagem, mas “educação e cidadania” têm mesmo tudo a ver com o anunciante. Excelente resultado.

A todos, um bom retorno e a sobriedade sempre necessária que impeça misturar álcool e direção.

Loiras geladas

Na semana passada, a propaganda esteve em alta para a promoção de uma cerveja. Sob o tom “bem misteriosa”, a campanha do produto incluiu um comercial de TV em que uma loira, em ângulos que impediam a revelação de sua identidade, era fotografada por um rapaz que a observava de um apartamento em frente ao dela. Para aguçar ainda mais a curiosidade,  o filme publicitário terminava com o endereço www.bemmisteriosa.com.br:

Para o visitante, o site apenas mostrava o desenho de uma fechadura com uma parte da imagem da moça do comercial. A estratégia contemplou a rede social Twitter. Na prática, quanto mais ‘tweets’ com a hashtag ‘#bemmisteriosa’ o usuário postasse, maior ficaria a abertura da fechadura, aproximando a revelação da loira e do produto. 

Houve até quem adiantasse a data do setup do computador para observar os dias seguintes e a fechadura com um tamanho já maior. Deu certo, mas a identidade da loira e do produto não foi mostrada. A revelação que ocorreria somente no dia 12, foi antecipada à imprensa no dia 10, já que alguns blogueiros mataram a charada. A loira era Paris Hilton e a cerveja, a ‘Devassa – Bem Loura’ do Grupo Schincariol. Este é o filme exibido na sexta-feira, 12, no intervalo do Jornal Nacional:

Fora isso, a ‘Devassa – Bem Loura’  baixou como a cerveja oficial do sambódromo do Rio de Janeiro e de São Paulo. No Rio, teve direito até à presença da própria Paris Hilton que, para variar, já está hoje, na mídia, em cenas inusitadas de sua participação no camarote do patrocinador. É bom dizer: o rótulo leva a marca ‘Devassa – Bem Loura’, o que, a princípio, não deveria se confundir com a marca ‘Devassa’, cerveja artesanal, da própria Schin.

Aliás, as cervejarias Devassa seguem um sistema de franquia parecido com o da Brahma. É certo que a promoção da nova cerveja contribua para acelerar este modelo de negócios. Em tese, o público das cervejarias Devassa é A, AB, enquanto o da Brahma é A, B, C. Veja este vídeo da Exame de 2008:

Em tempo: vale lembrar que a popular Nova Schin tem bom desempenho na região nordeste, o que parece não acontecer no sudeste. A ‘Devassa – Bem Loura’ dá sinais, portanto, de disputar um mercado de consumidores com maior poder aquisitivo, com distribuição inicial no Rio e São Paulo.

Garrafa ‘pet’ na indústria automobilística

No ar há uma semana, novo comercial da Ford, com a atriz Maria Fernanda Cândido, faz referência ao uso de garrafa ‘pet’ reciclável para a produção dos carpetes utilizados nos carros fabricados pela empresa. Preocupação ambiental e com o consumidor é a mensagem. Bastante sutil, é verdade.

Depende do ponto de vista

Os planos e as escolhas são diferentes para cada um. Estão ligados aos objetivos que se espera alcançar. Este comercial antigo da Kombi é um bom exemplo.

Até que um celular não nos separe

Separação e filhos. Como lidar com essa realidade? Novo filme publicitário da Vivo apresenta uma alternativa. Neste comercial, o pai promete contato eterno com a filha. Com base na promoção “Favoritos” da operadora, a história sugere um pai sempre presente. Embora seja questionável uma criança usar celular, o resultado até que ficou bom.  

Ficou bom para o que mesmo?

O assunto não é novo, mas o que corre pela Internet é que este comercial, gravado há alguns anos pelo então deputado e costureiro Clodovil, foi vetado pela Suvinil, o cliente anunciante.

Fraqueza mesmo

Para quem não pretende fazer muito esforço em tarefas normalmente simples, uma dica é comprar alguns produtos da The Weak Shop, um site de comércio eletrônico no melhor estilo “mas espere porque isso não é tudo” ou “mais um lançamento das Organizações Tabajara”. Na verdade, tudo não passa de uma grande brincadeira.

A ideia é da DDB Canadá para o cliente BC Dairy Foundation, uma fundação canadense que visa incentivar o consumo de leite na região de British Columbia. 

A campanha, ao divulgar esses produtos “absurdos”, busca lembrar que o consumo de leite proporciona condições para uma boa disposição das pessoas devido às proteínas daquele alimento e na sua ausência, por consequência, tornam-se fracas. Questionável, não? O foco da campanha, claro.

Falta pouco…

Uma “sinfonia agridoce” para combinar com o dia de hoje. Em algumas horas, 2009 estará encerrado. Bittersweet Symphony é uma canção da The Verve, banda de rock britânica, que iniciou sua carreira em 1989, encerrou em 1999 e voltou em 2007 (clique na imagem para assistir o videoclipe no YouTube).  Às vezes, uma carreira bem-sucedida acaba por sofrer interrupções. Por outro lado, sempre existirá um recomeço para aqueles que tenham talento. 

A música em questão, qué já foi trilha de “Segundas Intenções (Cruel Intentions)” no cinema, em 1999,  conferiu ao grupo uma acusação de Mick Jagger de plagiarem um sample e também a expressão que dá título à canção. A banda perdeu na justiça o direito de criação dessa composição e Jagger foi agraciado com os “royalties” resultantes do uso e execução da música.

Em tempo: os acordes de Bittersweet Symphony fizeram parte da trilha de um respeitável comercial do Bradesco, “O Banco do Planeta”:

Canção de Natal

“This Little Light of Mine” é uma canção composta  há quase 90 anos por Harry Dixon Loes, músico responsável por diversas canções gospel, falecido em 1965. Ao longo de décadas, a música ganhou outras versões religiosas e já teve até interpretações do grupo Aerosmith e Bruce Springsteen, entre outros artistas.

Atualmente, “This Little Light of Mine” é o tema da campanha “Luzes” de “O Boticário”, assinada pela AlmapBBDO, para o Natal 2009.

Para conferir o making off do comercial:

Para tudo, ou quase, há uma explicação lógica

Argumentar e convencer que você diz a verdade pode ser uma difícil tarefa. Eis aí a propaganda de divulgação do Canal+, um  canal francês por assinatura, que não deixa dúvidas:

Briefing: aumentar o faturamento de um pedinte

A Luciana Ferrari, aluna do curso de Comunicação e Marketing, me enviou este vídeo. Trata-se de uma campanha da Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing (APPM) comprovando que a propaganda é a alma do negócio. Bem criativo:

Livro não se julga pela capa…

…  a menos que você já o tenha lido para condená-lo por completo. Como neste antigo comercial do Fiat Palio 1.8, há muitas situações que exigem das pessoas a necessidade de reverem seus conceitos. Da mesma forma que uma obra não pode ser julgada por sua capa ou embalagem, é preciso compreender melhor o ambiente, o conteúdo e quem o faz ser diferente.

Nem faz tanto tempo assim

Hora de relembrar duas grandes produções em filmes publicitários. A primeira com foco no produto, em regravação de um antigo sucesso do Queen, e a segunda, na marca, em tema interpretado por John Denver e Plácido Domingo:

O vôo da propaganda

A Editora Eichborn encontrou um jeito nada convencional para divulgar seu estande na Feira do Livro de Frankfurt, na Alemanha. Utilizando cerca de 200 moscas, a empresa amarrou aos insetos pequenos anúncios feitos de cera natural.

Com o peso, as moscas se viam obrigadas a pousar mais vezes, o que chamou a atenção dos participantes do evento. Informa o anunciante que os insetos nada sofreram  já que os anúncios se soltavam após algum tempo…

Para entender: a mosca é o símbolo da editora.

A dica do vídeo é da colega Júlia Spínola, com informações da Época Negócios.

Fim de semana

No ar há pouco tempo, o novo comercial do guaraná Antarctica tem como estrela a cantora Claudia Leitte. E o jingle, reformulado, acaba por nos fazer relembrar a campanha ‘Pipoca com Guaraná’ que tinha a interpretação da Lucinha Lins.

Em uma semana em que deram uma atenção desnecessária ao desentendimento da Claudia Leitte com um jornalista, vale mesmo é lembrar que “o fim de semana chegou”, como sugere  o comercial:

E para não ficar dúvidas, eis a trilha original do comercial, com Lucinha Lins. E por falar nisso, por onde ela anda?

Recupere o bom senso

Estreou tem para mais de mês e meio, mas ainda fico me perguntando qual foi a argumentação da agência para que o comercial do ‘Axe MusicStar’ fosse aprovado, sob o apelo “Recupere as mulheres que os astros da música te roubaram”. Isso que é produto com público-alvo muito bem definido!

Agora tem até o clipe oficial com o hit do “Mr. Pimpa” para deixar o pacote, que já era sofrível, ainda mais completo. Saca só esta parte da música:  “Quando saio do palco, todo suado, a mulherada corre pra ficar do meu lado”. Recupere o bom senso e NÃO clique aqui para ouvir esse hit, a menos que você queira ver a Priscila Pires (ex-BBB) nesse clipe.

Rede social é relacionamento

Reprodução: programa "Urbano" - Multishow

Sim, rede social é relacionamento e pode integrar o planejamento de marketing de uma empresa, mas não substituir completamente a propaganda tradicional.

Um fato é trabalhar a imagem de uma organização e proteger a sua marca dentro das redes e outro é divulgar o que ela faz, nos canais mais adequados para isso. Redes sociais podem apoiar a estratégia da empresa, mas elas também precisam ser suportadas por outros meios para alcançar a sua eficiência. Longa discussão…

Confira o final deste rápido vídeo do Multishow, no link do programa “Urbano”.